Desesperado, o chefe olha para o relógio, e já não acreditando que um funcionário chegaria a tempo de fornecer uma informação importantíssima para uma reunião que estava começando liga para o dito cujo:

– Alô! – atende uma voz de criança, quase
sussurrando:
– Alô. Seu papai está?
– Tá… – ainda sussurrando.
– Posso falar com ele?
– Não. – disse a criança bem baixinho.
– Meio sem graça, o chefe tenta falar com algum outro adulto:
– E a sua mamãe? Está aí?
– Tá.
– Ela pode falar comigo?
– Não. Ela tá ocupada.
– Tem mais alguém aí?
– Tem… – sussurra.
– Quem?
– O “puliça”.
– Um pouco surpreso, o chefe continua:
– O que ele está fazendo aí?
– Ele tá conversando com o papai, com a mamãe e com o “bombelo”…
– Ouvindo um grande barulho do outro lado da linha, o chefe pergunta assustado:
– Que barulho é esse?
– É o “licópito”.
– Um helicóptero!?
– É. Ele “tlôce” uma equipe de busca.
– Minha nossa! O que está acontecendo aí ? o chefe pergunta, já desesperado.
E a voz sussurra com um risinho safado:
– Eles tão me “puculando”.

(Ahhhh e esse pezinho ai é do filho da Claudinha Leite)

..........Próximo
Anterior..........