Quando julgas, (. .. ) te condenas a ti mesmo naquilo em que julgas a outro; pois tu que julgas, praticas o mesmo. – Romanos 2: 1

Hoje vai ser difícil. Mas enquanto você busca a força e a sabedoria de Deus, será capaz de passar por isso. Hoje pode ser um marco em seu casamento se você assim permitir.
Então, decida focar no que Deus está dizendo e proponha-se a seguir Sua direção.
Hoje vamos falar sobre responsabilidade pessoal. É algo que sempre concordamos que os outros devem ter, mas, relutamos quando se trata da nossa própria responsabilidade.
Nas últimas décadas, tem ocorrido um declínio no que diz respeito a responsabilidade pessoal. Cada vez mais as pessoas parecem menos conscientes de seus próprios erros. Vemos isso acontecer na política, nos negócios e nas manchetes de celebridades.
Porém, esse não é um problema específico de ricos e famosos. Para ter como exemplo alguém que sempre tem uma desculpa para cada ato, tudo o que temos que fazer é olhar no espelho. Somos tão prontos a justificar nossos motivos. Tão rápidos para desviar a crítica. Tão prontos para encontrar uma falha – especialmente em nosso cônjuge, que é geralmente o mais fácil de culpar.
Temos a tendência de acreditar que nossa visão é correta, ou pelo menos, muito mais correta que a do nosso cônjuge. E não acreditamos que qualquer pessoa, debaixo das mesmas circunstâncias, agiria de forma muito diferente de nós. Até onde sabemos, estamos fazendo o nosso melhor. Nosso cônjuge deve ficar grato por sermos tão bons com ele.
Entretanto, o amor não culpa o outro tão facilmente ou justifica motivos próprios. O amor nem de longe se preocupa com seus próprios interesses da mesma maneira que se preocupa com as necessidades dos outros. Quando o amor se responsabiliza por suas ações, não é para provar o quão nobre você tem sido, mas sim para admitir que você ainda tem um longo caminho a percorrer.
O amor não dá desculpas. O amor continua trabalhando para fazer a diferença em você e em seu casamento.
É por esta razão que da próxima vez que você estiver discutindo com seu cônjuge, em lugar de preparar sua retaliação, pare e veja se existe algo digno de ser ouvido na fala do seu cônjuge. O que pode acontecer em seu relacionamento se em lugar de transferir a culpa, você primeiro admitir seus próprios erros? Como dizem as Escrituras, ”A repreensão faz marca mais profunda no homem de entendimento do que c:em açoites no tolo” (Provérbios 17: 10).
O amor é responsável e disposto a admitir e corrigir seus erros e falhas logo no início. Você está sendo responsável por esta pessoa que você escolheu para ser o amor da sua vida? Você está disposto a se certificar se as necessidades do seu cônjuge estão sendo supridas? Ou você só se preocupa se seu cônjuge está suprindo as suas? O amor nos chama a sermos responsáveis por nosso (a) companheiro (a) no casamento. A amá-lo (a). A honrá-lo (a). A cuidar dele (a).
Você se responsabiliza por seus próprios erros? Você disse ou fez algo de errado para o seu cônjuge ou para Deus? O amor deseja ter um relacionamento correto com seu cônjuge e com Deus. Uma vez que isso esteja acertado, é hora de acertar outras áreas.
Um coração realmente arrependido leva um tempo para crescer ,em você. O orgulho é muito resistente à responsabilidade, mas a humildade e a honestidade diante de Deus e do seu cônjuge são cruciais para um relacionamento saudável.
Isso não significa que você está sempre errado e seu cônjuge sempre certo. Não é uma questão de se tornar um capacho. Mas se existe algo que não está certo entre você e Deus, ou você e seu cônjuge, então essa deve ser a sua prioridade.
“Se dissermos que não temos pecado nenhum, enganamos a nós mesmos, e a verdade não está em nós” (1 João 1:8). Contudo, “se confessarmos os nossos pecados, [Deus] é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça” (1 João 1 :9).
Confesse seus pecados primeiro, depois você estará em um solo melhor para resolver as coisas com o seu cônjuge.
Para caminhar com Deus e alcançar o Seu favor, você precisa estar limpo diante d’Ele.
Isso não quer dizer que você não pode falhar, mas que você pode confessar sua falha a Deus e pedir perdão.
Seu cônjuge pode dizer que você errou ou o feriu de alguma forma e nunca corrigiu seu erro? Um dos papéis de quem tem responsabilidade é admitir quando falha e pedir perdão. É hora de se, humilhar, de corrigir suas ofensas e de reparar o prejuízo. Isso e um ato de amor. Deus não quer que haja questões não resolvidas entre vocês.
O problema é: para fazer isso sinceramente você deve “engolir” seu orgulho e buscar perdão independente de como seu cônjuge responde a isso. Ele deve lhe perdoar, mas sua responsabilidade não depende da decisão dele. Admitir seus erros é sua responsabilidade. Se seu cônjuge errou com você, deixe que ele trate disso outra hora .
Peça para Deus lhe mostrar onde você falhou em ter responsabilidade, então se acerte com Ele. Uma vez que você tenha feito isso, você precisa se acertar com seu cônjuge.
Essa pode ser a coisa mais difícil que você já tenha feito, mas é crucial para dar o próximo passo em seu casamento e com Deus. Se você for sincero, você será surpreendido pela graça e pela força que Deus lhe da como resultado dessa decisão.

DESAFIO DE HOJE?

Separe um tempo para orar pelas áreas onde você tem errado. Peça o perdão de Deus, então, humilhe-se a ponto de admiti-los ao seu cônjuge. Faça isso sinceramente e verdadeiramente. Peça perdão a seu cônjuge também. Não importa como ele irá responder, certifique-se de ter assumido sua responsabilidade em amor. Mesmo se ele responder com uma crítica, aceite-a como um conselho.
O que o seu cônjuge precisa ver para acreditar que sua confissão foi mais do que palavras?

Mas prove cada um a sua própria obra, e então terá motivo de glória
somente em si mesmo. (Gálatas 6:4)

Adicione um comentário abaixo de como foi o 26º dia 

..........Próximo
Anterior..........