Goza a vida com a mulher que amas, todos os dias da tua vida vã. – Eclesiastes 9:9

Uma das coisas mais importantes que você deve aprender em sua jornada de O Desafio de Amar é que não deve somente seguir o seu coração. Você deve guiá-lo. Não permita que seus sentimentos e emoções assumam o controle. Coloque-os no banco de trás e diga para onde está indo.
Em seu casamento, nem sempre você se sente apaixonado. Seu coração não dispara constantemente com a idéia de passar todos os momentos com o seu cônjuge. Ninguém consegue manter o desejo ardente de estar junto somente com sentimentos. Contudo, também é muito difícil amar alguém só por obrigação.
Os recém casados deleitam-se naquele que agora chamam de cônjuge. Seu amor é recente e jovem, e a esperança por um futuro romântico ganha espaço no coração deles.
Porém, existe algo tão poderoso quanto aquele amor recente, novo. Vem da decisão de se deleitar no esposo ou esposa e amá-lo (a), não importando o tempo que estão casados. Em outras palavras, o amor que escolhe amar é tão poderoso quanto o amor que se sente amando. Sob vários aspectos, é um amor ainda mais verdadeiro porque mantém os olhos bem abertos.
Sempre nos comportaremos de forma reprovável um com o outro. Ela vai lhe dar nos nervos. Ele vai lhe irritar. Mas os dias passam muito rápido para serem desperdiçados com discussões por coisas pequenas. A vida é curta demais para isso.
Ao contrário, é hora de guiar o coração para mais uma vez se deleitar em seu cônjuge.
Aprecie-o. Segure suas mãos e busque sua companhia. Deseje conversar com ele.
Lembre-se do motivo que fez você se apaixonar pelo seu caráter. Aceite sua personalidade – manias e tudo o mais – e receba-o com alegria, mais uma vez, em seu coração.
Mais uma vez, você escolhe o que aprecia. Você não nasceu com certas configurações e preferências específicas para agir de acordo com elas. Se você é irritante, é porque escolheu ser assim. Se você só consegue trabalhar com uma casa limpa, é porque não escolheu outra maneira de agir. Se critica seu cônjuge mais do que elogia, é porque está permitindo que seu coração seja egoísta. Você tem se conduzido à crítica. Então agora é a hora de recuar seu coração. É hora de aprender a sentir prazer em seu cônjuge mais uma vez, e não mais esperar que seu coração sinta prazer em quem ele é.
Pode ser surpreendente para você saber que a Bíblia contém muitas histórias românticas, nenhuma mais atrevida e provocante do que os oito capítulos de Cantares de Salomão. Veja a maneira como esses dois apaixonados sentem prazer um no outro neste livro poético…
A mulher: “Qual a macieira entre as árvores do bosque, tal é o meu amado entre os jovens; com grande gozo sentei-me à sua sombra; e o seu fruto era doce ao meu paladar. Levou-me à sala do banquete, e o seu estandarte sobre mim é o amor (Cantaresde Salomão 2:3-4).
O homem: “Levanta-te, amada minha, formosa minha, e vem! Pomba minha, que andas pelas fendas das penhas, no oculto das ladeiras, mostra-me o teu semblante faze-me ouvir a tua voz; porque a tua voz é doce, e o teu semblante formoso (Cantares de Salomão 2: 13-14).
Sentimental demais? Vigoroso demais? Não para aqueles que direcionam seu coração a se deleitar no amor da sua vida – mesmo quando o vigor desaparece, mesmo quando ela está usando rolos no cabelo, mesmo quando os cabelos dele estão caindo. É hora de lembrarmos por que nos apaixonamos. É tempo de rir e sonhar novamente, prazerosamente.
O desafio de hoje lhe direciona a uma mudança de coração real e radical. Para alguns, o movimento em direção ao deleite pode ser apenas um pequeno passo adiante. Para outros, esse movimento requer um salto gigante para fora de uma repugnância crônica.
Mas se você já sentiu prazer antes – o mesmo de quando se casou – você pode se deleitar de novo. Mesmo se isso aconteceu há muito tempo. Mesmo se grandes mudanças ocorreram para mudar sua percepção.
É sua a responsabilidade de reaprender o que ama nesta “nova” pessoa, para quem você se prometeu para sempre.

DESAFIO DE HOJE:

Propositadamente, negligencie uma atividade que normalmente faria. Para gastar um tempo de qualidade com o seu cônjuge. Faça algo que ele amaria fazer, ou um projeto que ele gostaria muito de realizar. Apenas estejam juntos.

Do que você decidiu abrir mão? O que vocês fizeram juntos? Como foi que aconteceu? Que novas coisas você aprendeu (ou reaprendeu) a respeito do seu cônjuge?

Dá-me o teu coração… e deleitem-se os teus olhos nos meus caminhos. (Provérbios 23:26)

Adicione um comentário abaixo de como foi o 14º dia 

..........Próximo
Anterior..........