O quiabo é o fruto da Abelmoschus esculentus, uma planta da família da malva (Malvaceae). O quiabo é uma hortaliça de clima quente e originária da África, tendo sido trazida para o Brasil pelos escravos. Desde então, a hortaliça passou a fazer parte da culinária brasileira; um exemplo disso é o frango com quiabo, um símbolo da culinária de Minas Gerais.

Na verdade, o quiabo é uma cápsula fibrosa cheia de sementes que é colhida antes de chegar à fase de maturação. Geralmente, a hortaliça é verde, possui uma forma de cápsula, é seca e apresenta um líquido viscoso em seu interior.

O fruto possui uma quantidade significativa de vitamina C, entretanto, a mesma se perde durante o cozimento. Mesmo assim, o quiabo é altamente nutritivo: é rico em vitamina A, importante para o bom estado da visão; vitaminas do complexo B, fundamentais para o processo de crescimento; além de cálcio, ferro, fósforo e cobre, importantes para a formação dos ossos, dentes e sangue. Em razão de ser um fruto de fácil digestão, o quiabo também é indicado no caso de infecções do intestino, bexiga e rins.

O quiabo é consumido frito, refogado ou cozido, no preparo de pratos e saladas frias. Na hora da compra, é aconselhável optar por frutos firmes, sem manchas e com comprimento menor que 12 cm. Além disso, deve-se consumir o fruto rapidamente, pois o mesmo pode ficar murcho e escurecer em seguida. Uma solução para evitar a goma viscosa do quiabo, pouco apreciada, é pingar algumas gotas de limão enquanto o estiver cozinhando. Os maiores produtores mundiais do fruto são a Índia, Nigéria, Paquistão, Gana e Egito.

No programa do Luciano Huck, o Caldeirão, foi criado um quadro “Os Inventores”, onde cada participante vai levar sua invenção, concorrendo um prêmio de R$30 mil. Jovens criativos que mostrarem soluções inteligentes e eficazes para problemas de suas comunidades podem participar e ganhar o prêmio.

Na estréia do novo quadro” Os Inventores”, o vencedor foi um grupo de estudantes de Patos de Minas, Minas Gerais que mostraram que a água do quiabo é muito bom  no tratamento da diabete. Segundo estudos feitos pelos alunos, orientados pela professora de química Andrea  a água de quiabo diminui a necessidade do uso da insulina em pessoas com diabete. O estudo foi inspirado em uma amiga diabética da escola em que estudam.

Após experiência feita com voluntários com diabetes, que passaram a ingerir a água do quiabo, os alunos da professora Andrea, certificaram que os resultados foram satisfatórios.

A diabetes é uma doença perigosa, silenciosa que muitas vezes, quando descobrimos ela, algum órgão do nosso corpo já está comprometido. É importante fazer consultas médicas de rotina, onde seu médico vai pedir exames de controle do açúcar no sangue.

É importante também evitar o consumo exagerado de açúcar, de carboidratos e de gorduras, mesmo por pessoas que não tenham diabete, fazendo uma educação alimentar. Exercícios físicos e a alimentação saudável é fundamental para evitar a doença. Ao detectar a doença, fazer o tratamento recomendado pelo médico é fundamental para evitar males maiores, como o comprometimento dos rins, da visão, e dos membros inferiores.

Como fazer água com quiabo para combater a diabete

Receita – 4 quiabos cortados em rodelas misturados com 200 ml de água. Deixe agir por + ou – 1h1/2, retire o quiabo e beba a água do quiabo.

Atenção – Não diminua a quantidade de insulina recomendada por seu médico, sem uma avaliação prévia e recomendação do profissional da saúde.

..........Próximo
Anterior..........